MEDI2070 beneficia pacientes de Doença de Crohn

Tempo de leitura: 2 minutos

Durante a Digestive Disease Week (Semana de Doenças Digestivas) que aconteceu em Washington, nos EUA, entre os dias 16 e 19 de maio de 2015, o Dr. Bruce Sands da Divisão de Gastroenterologia da Faculdade de Medicina Icahn em Mount Sinai, Nova Iorque, apresentou os resultados de um novo anticorpo monoclonal chamado de MEDI2070 (MedImmune).

O resultado foi animador, pois trouxe melhoras nos resultados clínicos de 121 pacientes com doença de Crohn.

O Dr. Sands e sua equipe fizeram a pesquisa com pacientes cujo índice de atividade da doença (CDAI – Crohn’s Disease Activity Index) estavam entre 220 e 450, além de inflamação ativa e que tivessem falhado ou eram intolerantes à terapia anti-TNF.

Muitos dos pacientes já haviam sido expostos ao adalimumab (Humira®) e/ou infliximab (Remicade®) antes de entrarem no estudo. Os pacientes foram designados a receber o MEDI2070 700mg IV ou placebo nas semanas 0 e 4 e depois seguiram com o tratamento até a semana 12.

Um total de 59 pacientes foi designado para receber a droga ativa, e 60 pacientes foram designados para receber o placebo. Na nota de imprensa, o Dr. Sands afirmou que foi “um projeto de estudo simples”.

O estudo teve como objetivo primário verificar o número de pacientes que responderam clinicamente à droga, definido por uma diminuição da pontuação do CDAI.

Após 12 semanas de acompanhamento, os pesquisadores descobriram que 49,2% dos pacientes que tomaram a droga tiveram efeito clínico em compararação com 26,7% dos pacientes do grupo placebo.

A remissão clínica na semana 8 ocorreu em um total de 27,1% dos pacientes no grupo que tomou a droga em comparação com 15% no grupo que tomou placebo. Os investigadores encontraram uma resposta clínica em 45,8% dos pacientes sob a droga em comparação com 25% dos que receberam o placebo.

Os investigadores descobriram uma redução de 50% ou mais nos índices de calprotectina fecal ou proteína C-reativa com o medicamente em estudo atingindo uma taxa de 42,4% em comparação com 10% para o grupo placebo.

Cerca de 2/3 dos pacientes experimentaram eventos adversos ao tratamento e esses foram semelhantes entre os dois grupos de pacientes. O Dr. Sands ressaltou, ainda, que não houve diferenças em infecções ou infestações que resultaram em descontinuação.

O teste concluiu que o MEDI2070 demonstrou efeito clínico em 8 semanas nos pacientes com doença de Crohn ativa e que falharam na terapia com anti-TNF.

Crédito da Imagem: Photodune

 
  • Lílian Castro

    Seria mais um outro tipo de imunossupressor?