Imunen (Azatioprina): Meu mais novo amigo!

Tempo de leitura: 1 minuto

Ontem dei início ao tratamento com Imunen (Azatioprina 50mg).

O Imunen é um imunossupressor. Uma explicação sobre esse tipo de medicamento foi dada na Revista ABCD Em Foco 19 e é reproduzida aqui:

“Os imunossupressorer são medicamentos que abaixam a imunidade”, explica o Dr. Flavio Steinwurz, gastroenterologista do Hospital Israelita Albert Einstein e presidente da ABCD, a Associação Brasileira de Colite Ulcerativa e Doença de Crohn. Em outras palavras, os imunossupressores são remédios usados para inibir os sintomas de uma doença, ou o seu surgimento. Embora muita gente tenha medo de usá-los, esses remédios são indicados rotineiramente no tratamento da doença de Crohn, principalmente quando o paciente não responde aos medicamentos convencionais. “Os imunossupressores são considerados os remédios de uso oral mais eficazes na manutenção da remissão da doença de Crohn – e além de servirem para tirar a dependência dos corticóides eles também favorecem o fechamento de fístulas”, acrescenta o Dr. Steinwurz.

Atualmente, minha dose é de 50mg por dia, que será aumentada em breve. No início é necessário fazer exames de sangue semanais para observar a resposta do organismo.

Estou bastante entusiasmado com o início do tratamento, mesmo que meus sintomas neste momento sejam apenas diarreia e cólicas fracas.

Edição: Publiquei um artigo intitulado “Tudo sobre Azatioprina“, que você pode ler clicando aqui.

Créditos da imagem: Designed by Freepik

 
  • Anna Luiza

    Só de começar um tratamento, sem mais enrolações, já dá um alívio muito grande!

  • meu deus tomo esse remedio tive uma epatite autmunie

  • Juliana Cortez

    Meu novo medico (mudei de cidade) esta querendo trocar a mesalazina pela azatioprina.
    Vc se adaptou com a azatioprina?

    • Oi Juliana, tudo bem?
      Me adaptei muito bem. Na verdade, a mesalazina me fez muito mal e a azatioprina conseguiu diminuir minha inflamação. Hoje, após a cirurgia, estou tomando azatioprina e vou iniciar o infliximab.

  • Janete

    Faço uso da mesalizina para doença de crohn, mas to entrando também para azatioprina. Não queria mais um medicamento na minha vida, mas….será preciso.

  • Lygia

    Boa Noite
    Eu comecei o tratamento com esse remédio tem mais ou menos uma semana
    eu tive hepatite autoimune,só que mto estranho antes eu tinha umas coceira no corpo quando estava com hepatite autoimune bem alta,so que quando comecei o tratamento com prednisona tinha sumido,quando comecei o tratamento com Imunen – Azatioprina voltou tudo de novo não sei se e o remédio
    Alguém teve isso ???

    • Oi Lygia… A hepatite autoimune é comum nos pacintes que se tratam com azatioprina. Outras reações são raros e entre eles incluem-se erupção cutânea, alopecia, febre, artralgia, diarréia, esteatorréia, e balanço negativo de nitrogênio. Essa é a informação que consta na bula do remédio.

      É muito importante realizar hemogramas e hepatogramas periódicos e deixar o médico ciente de qualquer alteração sintomática.

    • Mitchel

      Há um tratamento sem uso de remédios agressivos como esses. Chama-se auto hemoterapia, sem qualquer efeito colateral, mas o procedimento não é autorizado por tirar o lucro dos laboratorios e a medicina tradicional. procure na net, tem inclusive demonstrações de pessoas que usam essa terapia no youtube.

      • O tratamento com auto-hematoterapia é muito controverso. Faltam ainda estudos que comprovem sua eficácia.
        Anotei a sugestão e vou pesquisar o assunto pra postar aqui. Obrigado, Mitchel.

  • oi boa noite tenho reto colite e nao ta respondendo com mesalasina vou comesar com a azatioprina estou morendo de medo de dar reaçao

    • Oi Natalina, tudo bem?
      Apesar de a bula da azatioprina apresentar as diversas reações adversas possíveis, conheço pouquíssimas pessoas que de fato as tiveram. Não se preocupe tanto, o remédio é pra melhorar a qualidade de vida e não trazer mais problemas.
      Eu, por exemplo, tive reação à mesalazina e não tive à azatioprina e ao Remicade.

  • Renata

    Tenho doença de crohn, fui diagnóstica no fim de 2009. Desde 2010 estou tomando o azatioprina. Nunca tive reações adversas e estou assintomática desde que iniciei o tratamento. Tomei mesalazina logo no inicio, mas por pouco tempo, pois tive uma reação que me deu alergia na pele.

  • jijinha pyara

    eu ja uso faz azatioprina 2 anos tenho pti em uso tbem predisinona

    • Denise

      Eu TB tenho
      PTI e uso Predinisona e estou retirando e colocando o Azatioprina no lugar para ver o que da,ainda não vi diferença ,acho que e pq ainda não tem um mês de uso.

  • Luam Magno

    Tenho 19 anos e descobri que tenho a doença de crohn com 16 anos dd idade. Desde então venho me tratando, porém exatamente hoje estou com dores no estômago que começaram do nada mas que fico em duvido que pode ser causada por um medicamento chamado Mesalazina, não sei se pode ser isso mas tá doendo pra caramba e não sei oque faço com essa dor.

  • nilva

    Sou portadora de uma doença ,Esclerodermia é auto imunidade,vou iniciar o uso hoje , a minha única preocupação é que trabalho em hospital ,no centro cirúrgico ,mas estou confiante

  • BatRoger

    Pessoal. Tenho Crohn desde a infância. Lá pelos 6-7 anos cheguei sofrer cólicas terríveis e nunca descobrimos o que era. Aos 11, tive uma “apendicite”, sim entre aspas, pois pode ter sido causado pelo Crohn. Aos 38 anos, num exame de rotina e vivendo todo esse tempo com diarréias, achando que era intestino meio desleixado mesmo, minha gastro, a fantástica Cristina Flores, descobriu a doença. Tomo desde então, a azatioprina faz uns 3 anos. Tomo 200mg por dia, pois ela é medida pelo peso do paciente. Tenho 90 quilos. Não tive efeitos colaterais e estou muito bem. Cólicas sumiram e a diarréia vem muito mais “calma”, mais devido a comer algo mais forte, como uma mortadela ou algum embutido. Faço colonoscopia anualmente e está 99% ok, com poucas “aftazinhas” pequenas. Dito isso, podem tomar o aza sem medo. Minha vida mudou bastante, pra melhor! Detalhe: O Crohn tem uma variação de pessoa para pessoa. NUNCA ele será igual. Portanto, nunca tome como exemplos casos como o meu ou de outros. Cada caso é um caso e sempre o gastro deve ser consultado.